23/03/2012

Comercial da Sharp nos anos 80


Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, 
conhecido como Chico Anysio 
(Maranguape, 12 de abril de 1931 — 
Rio de Janeiro, 23 de março de 2012), 


Comercial da Sharp nos anos 80
O meu sonho na vida era ter o poder de ser um vídeo-cassete de mim mesmo. 
Ter o controle remoto que me permitisse renascer experiências vividas.
Eu poderia voltar no tempo, acelerar, pular, cenas dos próximos capítulos, 
parar a imagem no momento que me tivesse sido glorioso, vivê-lo outra vez.
Talvez, eternizar um orgasmo.
Eu poderia correr a fita, de modo a entrar na percepção do futuro 
ou recuar para consertar, corrigir, para confirmar. 
Com esse aparelhinho eu poderia criar o ideal. Ah! O ideal!
O ideal seria que o homem nascesse com 80 anos. 
Ele com 60 casaria com uma mulher de 59, mas com uma vantagem: 
a cada dia, a cada semana, a cada mês, a cada ano, ela iria ficando mais nova. 
Mais nova até se transformar numa gata de 20.
Depois, ficariam noivos, namorados... 
A bicicleta, o velocípede, deseprenderiam a andar, esqueceriam como engatinhar. 
O voador, o cercadinho. Do cercadinho para o berço. 
As fraldas molhadas, o peito da mãe. 
Até aparecer o último homem. Adão. O último-primeiro, 
a quem Deus colocaria sobre a mão e em vez de soprar sobre ele, 
Deus, inspiraria o homem outra vez, para dentro de si mesmo
Chico Anysio




"Não chore nas despedidas, pois elas constituem formalidades obrigatórias para que se possa viver uma das mais singulares emoções da vida: 
O reencontro."
(Richard Bach)

Siga em paz, a tua nova vida ....



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário e sugestões é sempre bem vindo. Fique na Paz !!!