18/01/2012

O EVANGELHO NO LAR


Os homens semeiam na terra o que colherão na vida espiritual: os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza.
 ALLAN KARDEC 
O EVANGELHO NO LAR 

ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO \"O EVANGELHO NO LAR\": deixe o seu lar em Paz 
1º) Escolher um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar, rigorosamente, esse dia e essa hora da reunião, para facilitar a assistência espiritual. Nunca mudar o horário, pois os bons espíritos estarão no horário agendado. É possível fazer individualmente se for preciso. 
2º) Iniciar a reunião com uma prece, simples e espontânea, em que, mais que as palavras, tenham valor os sentimentos, não devendo, portanto, ser decoradas. 
3º) Fazer a leitura, metódica e seqüente, de \"O Evangelho Segundo o Espiritismo\". 

4º) Fazer comentários breves sobre o trecho lido, buscando sempre a essência dos sentimentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefe da casa, ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance dos de menor compreensão. 
5º) Fazer vibrações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes e amigos. 
6º) Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho, concorrer, sem esmorecimento: 
para a Paz da terra; 
para a implantação e a vivencia do Evangelho em todos os lares; 
para o entendimento fraternal entre todas as Religiões; 
para a cura ou melhoria de todos os enfermos, do corpo ou da alma, minimizando seus sofrimentos e suas vicissitudes; 
para o incentivo dos trabalhadores do bem e da Verdade; 
7º) Fazer a prece de encerramento. 
8) Colocar copos de água e solicitar aos espíritos, quando da prece inicial, que fluidifiquem as águas. 
9) Podem ser usados livros psicografados por Chico Xavier e Divaldo Franco 

A elegância dos pensamentos ajusta o meio ambiente em que viveis, para chamados fraternos e para uma conversação sadia, desamarrando do núcleo da vida, a expressão do amor, de modo a participar, na mesma freqüência, a razão. Para que tudo isso se faça, o esforço próprio é imprescindível, dia a dia. A auto-educação haverá de se processar passo a passo, e a vigilância deve arregimentar todas as forças possíveis nessa imensurável batalha que somente termina na pureza espiritual.

Miramez (espírito) / psicografia de João Nunes Maia. Livro: Horizontes da Mente


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário e sugestões é sempre bem vindo. Fique na Paz !!!